Regina Barros leal

O conhecimento do Homem passa pelo entendimento de si mesmo. Está tudo em você!

Textos

Aconteceu


Hoje resolvera fazer diferente com os alunos. Chegando a sala, solicitou que organizassem a sala em duas filas, uma de frente para outra. Formaram-se então dois grupos de oposição. Definimos a temática: motivação.
 Um grupo defenderia a importância de o professor ser um estimulador de aprendizagem
 Outro grupo defenderia a motivação dos alunos, independe do professor

O assunto tinha sido apresentado em sala sobre os conceitos referentes à motivação, seus fatores, as diferentes abordagens, motivação extrínseca, intrínseca, sua manifestação em sala de aula, a desmotivação dos alunos.
Iniciou-se a discussão e tudo estava acontecendo na doce calmaria do entendimento e do poder de argumentação. De repente, o inusitado. Um aluno descontrola-se e dirige-se aos outros relatando fatos em que se sentira machucado;
- Isso é só conversa. Motivação só serve de enganação. Não quero estudar e estou aqui desmotivado, queria mesmo era fazer medicina.
Nessa ocasião os alunos surpresos reagiram
- Rapaz deixa de grosseria, um colega gritava raivoso.
- O que é isso, resolve teu problema em casa com teus pais. A professora não tem culpa disso. Alguem falava.
- Deixa o menino desabafar, retrucava outro.
- Que nada, isso é manha de menino mimando. Riquinho!
- Pura bobagem, o importante é passar e estar com o diploma, o resto a gente ajeita.
- Diploma sem competência de nada adianta. Diz uma garota com ênfase.
- Bobagens! Vamos terminar essa discussão. O tema aqui é motivação e não complicação e deu uma risada.
Alguns alunos aplaudiram o colega que se mostra eufórico com a manifestação dos colegas.
Nesse momento resolvera intervir.
Pediu silencio e aproveitou a ocasião para aplacar os ânimos, pedindo calma e que fossem para seus lugares, O debate terminara.
A partir de então solicitou ao rapaz que sentasse e iniciou uma reflexão sobre as opções dos jovens, os desatinos, a ausência da escuta sensível, da ética, do respeito à diferença. Sobretudo, discursou sobre profissões, escolha, mercado, opções familiares, orientações da escola. Foi uma hora de preleção. Depois abriu para o debate.
Pasmem. Nada foi dito, apenas uma aluna expressou:
-. Vai fazer a chamada professora. Temos outra aula. Disse a garota meio que aflita olhando o relógio.
Não mostrou sua decepção, apenas fez a chamada e pediu que pensassem no que falara. Afinal era um tema interessante. Também sai silenciosamente
Um pensamento fluiu. Será que me ouviram?



 
Regina Barros Leal
Enviado por Regina Barros Leal em 01/12/2020


Comentários

Site do Escritor criado por Recanto das Letras